• Dornélio Silva *

ATÉ QUANDO BOLSONARO SE SUSTENTA?


Hoje temos dois pré-candidatos a presidente da República que competem em maior densidade os votos dos brasileiros: Lula e Bolsonaro. Bolsonaro foi jogado para um extremo de radicalidade de direita, enquanto Lula caminha no limiar de centro esquerda. Busco nesse artigo analisar o perfil de Bolsonaro em nível nacional e estadual. Aqui no Pará vamos identificar quais regiões em que esse candidato está puxando mais votos.

O gráfico abaixo mostra nas pesquisas estaduais da Doxa realizadas em 2017 a evolução dos dois pré-candidatos. A subida de Bolsonaro de maio para novembro foi de 11,8%. Lula teve um crescimento de um pouco mais de 2%.

Fig. 1: Inteção de voto de Bolsonaro e Lula no Pará 2017.

Assim como há o crescimento maior de Bolsonaro entre os eleitores paraenses, sua rejeição também cresce. Ele passa de 4,5% em maio para 19,4% em novembro, um crescimento de 15,0%. Enquanto que o crescimento de Lula em rejeição é de apenas 6,9%.

Fig. 2: Rejeição de Bolsonaro e Lula no Pará 2017.

Ao analisarmos o desempenho de Bolsonaro pelas mesorregiões do Estado do Pará, a pesquisa identificou que as regiões Sudeste/Sul e Sudoeste são as que ele tem os melhores percentuais de intenção de voto, chegando a 39%, ambas as mesorregiões. O municipio que maior contribui com esse percentual é Marabá onde Bolsonaro atinge 53% das intenções de Voto.

Bolsonaro é chamado de fenômeno, mito, herói, ídolo. Por onde passa uma legião ensandecida o segue aos berros e delírios. O que faz Bolsonaro a ser essa “sumidade” na política e na corrida eleitoral? Será pelos seus feitos na Câmara Federal? Durante 30 anos como deputado federal apresentou 171 projetos, dos quais 53 são voltados para militares e 44 para segurança pública (Estado/Broadcast). Apenas dois viraram lei, o que estendeu o benefício de isenção do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para bens de informática e outro que autorizava o uso da chamada “pílula do câncer”. Só isso.

O crescimento de Bolsonaro não é motivado pelos seus feitos na Câmara Federal como deputado e sim pelo grande descontentamento do eleitorado com os políticos candidatos tradicionais que caíram na desgraça do eleitor. Tanto que a rejeição aos partidos e aos políticos no Pará chega a um patamar de 90%. Ele se apresenta como aquele candidato que vai resolver grandes problemas do país, como por exemplo o da violência, que aliás é sua maior bandeira.

Será que quem declara voto a Bolsonaro sabe quais são suas propostas para a economia, educação e saúde? Bolsonaro pouco ou quase nada fala a respeito, tem discurso de uma nota só, violência. Seu trato para com a imprensa, ou os que discordam de suas opiniões, questionando seus embasamentos e declarações, é repleto de impropérios, dando-lhe a pecha de um político medíocre e sem argumentos.

Com essa postura que carrega, Bolsonaro dificilmente aguenta o processo eleitoral. O processo é cruel e capaz de trucidar quem tem passado duvidoso, quem não possui uma forte estrutura partidária.

Portanto, em se tratando de Bolsonaro, acredito que essa sua postura o leva a perder espaço para um candidato moderado de centro-direita tão logo tenha início a corrida eleitoral de 2018. Bolsonaro se sustenta com toda essa euforia até as eleições?

*Mestre em Ciência Política e Diretor do Instituto de Pesquisa DOXA


45 visualizações

© 2016 criado por "Doxa Comunicação Integrada"

Visite nossa página no Facebook

Blog da Doxa Pesquisa, opiniões em relação a pesquisas eleitorais e de mercado, divulgação de resultados e notícias sobre a política local e nacional.