• Dornelio Silva *

ELEIÇÕES 2018: A SEMANA DO “FICO”


No dia 9 de janeiro de 1822, D. Pedro, princípe regente, disse a famosa frase “se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação estou pronto! Digam ao povo que fico”. D. Pedro foi contra as ordens das Cortes Portugesas que exigiam sua volta para Lisboa.

No campo da política paraense, tivemos a Semana do Fico. De um lado o vice-governador Zequinha Marinho; e de outro o Governador Simão Jatene. Ambos com motivações diferenciadas. Jatene idealizou uma renúncia conjunta (Governador e vice), abrindo espaço para novos projetos e, especialmente, os projetos do próprio governador de ser senador da república. Mas, no meio desse caminho existia um Zequinha, uma pedra a ser removida. Os meses foram de conversas, articulações, especulações em torno de Zequinha se renunciaria, atendendo ao projeto do Governador ou não renunciaria, atendendo ao seu próprio projeto.

Essa semana, em uma nota de esclarecimento difundida pelas redes sociais, Zequinha disse que “lamento não ter como colaborar com o projeto do Governador, renunciando ao meu mandado”. Depois em vídeo com uma produção bem mais profissional, publicada em sua página do facebook, Zequinha reafirmou o que havia dito na nota que não renunciará e que FICA no governo até o final. E disse mais, que é candidato ao senado; e se Jatene sair, assume o governo “pois estou pronto e preparado para o desafio de governar o Pará sob uma nova ótica, olhando de forma justa para todas as regiões”.

Mas o desejo do vice de Governar o Pará “sob uma nova ótica” caiu por terra ao ouvir O FICO de Jatene um dia depois de Zequinha anunciar o seu Fico. Jatene anunciou ao dar posse a 500 novos policiais civis. Disse que seu projeto não é pessoal e que PERMANECERÁ no cargo para que não haja descontinuidade no projeto que concebeu para o Estado.

Todos ficando, resta ao Zequinha ser candidato ao senado. Mas por qual grupo político se juntará, já que o de Jatene renunciou? Tentou namoro com os Barbalhos, mas encontrou uma pedra chamada PR (Partido da República) que já convive com os barbalhos a tempos. Busca junto com Sidney Rosa (PSB) e Mário Couto (PP) uma terceira via. Mas, essa junção ainda tem muitos percalços a serem resolvidos, especialmente dentro do PSB, já que este partido está na base de Jatene. Com o Fico de Jatene, o vice-governador ficará de que tamanho?

O Fico de Jatene gera um cenário não esperado com desenhos incertos, por outro lado poderá fechar um ciclo político do PSDB com feitos nunca antes vistos na história do estado: Fechará uma etapa como único na história política de ter sido três vezes governador. E terá em seu poder a possibilidade de fazer seu sucessor, trazendo mais um feito político para o indeditismo do nosso estado. Quem viver verá.

(*) Mestre em Ciência Política e Diretor Presidente da Doxa Pesquisa

#ArtigosDornélio

0 visualização

© 2016 criado por "Doxa Comunicação Integrada"

Visite nossa página no Facebook

Blog da Doxa Pesquisa, opiniões em relação a pesquisas eleitorais e de mercado, divulgação de resultados e notícias sobre a política local e nacional.