• Equipe Doxa

DISPUTA ACIRRADA NA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR EM GOIANÉSIA



A eleição suplementar em Goianésia do Pará acontece neste domingo, 03 de outubro de 2021. Serão 21.409 eleitores que voltarão às urnas para eleger o novo prefeito do município. Disputam ao pleito quatro candidatos: Pastor Davi (MDB), Russinho (Solidariedade), Gilmara Lacerda (Cidadania), Acácio (Patriota).


A eleição suplementar acontece em função do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter cassado o registro de Itamar Cardoso do Nascimento (Avante) que foi eleito na eleição de 2020 para comandar a administração municipal. Isso ocorreu após o Tribunal considerar que o prefeito eleito não poderia se candidatar por estar inelegível por oito anos devido à rejeição de contas junto ao Tribunal de Contas do Estado.


A campanha está na reta final e cada candidato busca as melhores estratégias para conquistar o voto do eleitor, tendo em vista que é uma eleição atípica, isto é, fora de época, em que não se tem a figura do candidato a vereador que, em tese, há maior mobilização das bases eleitorais.


Em Goianésia, em janeiro de 2016, o prefeito João Gomes, popularmente conhecido como “Russo”, foi assassinado quando participava de velório. A menos de um mês, em fevereiro, o vereador da Câmara de Goianésia, José Ernesto da Silva Branco foi, também, assassinado.


Por isso, neste domingo todas as atenções de segurança estão voltadas para Goianésia. A Polícia Civil do Pará enviou seu comando de operações especiais, o CORE; a polícia militar enviou a Rotam; há um contingente da Polícia Federal. Além dessas instituições, o DETRAN está presente e a Polícia Rodoviária Federal. Essa força tarefa é para dar garantia e segurança ao eleitor e para inibir a compra de votos nesses dias que antecedem a eleição. Ontem a noite todo o aparato de segurança desfilou pelas ruas de Goianésia.


O candidato Pastor Davi (MDB) é vereador e está como prefeito interino tem o apoio do governo do estado, de deputados governistas, da maioria dos vereadores e do ex-prefeito, Itamar Cardoso. Já o candidato Russinho (Solidariedade) é filho do ex-prefeito, Russo, que foi assassinado em pleno mandato, tem o apoio do ex-prefeito Ribamar Lima, do prefeito de Tucuruí, Alexandre Siqueira, do deputado federal Celso Sabino. Gilmara Paulucio (Cidadania), disputa pela primeira vez uma candidatura a prefeita de Goianésia. Ela tem apenas o apoio do prefeito de Tailândia, Macarrão que tem uma forte liderança na região. Macarrão está em seu quarto mandato como prefeito de Tailândia.


Segundo informações de pesquisas de consumo interno dos candidatos que não são registradas no T.R.E que tivemos acesso, os dados mostram que há uma disputa acirrada entre Russinho e Pastor Davi. Por outro lado, candidata Gilmara foi a que mais cresceu nas últimas semanas, ameaçando as estratégias dos outros dois candidatos. Gilmara tinha sua candidatura ignorada pelos seus adversários, que estava polarizada apenas entre Pastor Davi e Russinho. No entanto, com uma estratégia pé no chão de conquista de votos, através de visitas de casa em casa, caminhadas e um suporte de comunicação simples, mas com discurso objetivo e claro, os eleitores foram absorvendo a mensagem e o quadro eleitoral mudou.

44 visualizações0 comentário